E quem disse que piloto campeão é 100% fair play ?


Crédito Foto: f1fanatic.co.uk

Crédito Foto: f1fanatic.co.uk

Na semana seguinte ao GP da Hungria, o mundo do automobilismo foi tomado por uma notícia interessante sobre a Fórmula 1. E não foi com os pilotos do atual grid, e sim com o tricampeão mundial Nelson Piquet. A partir disso nós podemos ver como a F1 anda meio chata… De qualquer forma o que aconteceu foi o seguinte. Nelson Piquet esteve presente no último Grande Premio da Hungria, no circuito de Hungaroring. E em uma conversa longa com três jornalistas locais ele soltou esta pérola sobre Ayrton Senna: “Senna sempre foi um piloto sujo na sua carreira”. Obviamente a resposta de Piquet aos jornalistas gerou um verdadeira discussão entre piquetistas e senistas (conhecidos como viuvas). E acho que o Piquet está certo. Mas será que ele realmente pode dizer isso ?

No mundo da F1 poucos pilotos conseguem chegar a categoria, e uma parcela menor ainda consegue ser campeão. Por isso, vejo Piquet e Senna sobre o mesmo patamar, ambos tri-campeões, mas com carreiras distintas. Ambos tiveram que jogar pesado para chegar o onde chegaram, e a meu ver, nenhum dos dois eram 100% “limpinhos”.

Senna, o piloto bonzinho... Crédito Foto: flatout.com.br

Senna, o piloto bonzinho…
Crédito Foto: flatout.com.br

Vamos começar pelo heroico Ayrton Senna, dono de uma técnica de pilotagem impecável, além de rápido era também muito persistente e dificilmente se dava por vencido, mesmo com carros inferiores. Mas Senna não era fácil, vetou nomes de companheiros de equipe na época da Lotus, atrapalhou os concorrentes em treinos classificatórios, forçou uma ultrapassagem em cima de Martin Brundle na F3 no qual ambos acabaram batendo, deu uma fechada criminosa para cima de Alain Prost no Grande Premio de Portugal, no circuito de Estoril em 1988 e colocou o francês para fora da pista de Suzuka em 1990 logo na primeira volta, consequentemente Senna foi campeão de 1990. Mesmo assim, qualquer comentário negativo a cerca do tricampeão é tomado como ofensa.

Esse francês era um mala... Crédito foto: http://static.sportskeeda.com/

Esse francês era um mala…
Crédito foto: http://static.sportskeeda.com/

Vamos seguir a diante com outros pilotos do certame da F1, Alain Prost por exemplo, era conhecido por ser extremamente correto e por jogar limpo, raramente se envolvia em polêmicas. Mas olha só, foi só a promessa Ayrton Senna entrar na equipe (1988) que a coisa mudou. Em 1989, Suzuka – Japão, Prost precisava ganhar para faturar o título daquele ano com uma prova de antecedência. Senna era pole e Prost largara em segundo. Na largada Prost assumiu a ponta, mas passou boa parte da prova perseguido por Senna, que a algumas voltas do fim tentou uma ultrapassagem na chicane antes da reta dos boxes. O correto Prost fechou Senna na maior cara de pau (e sem óleo de peroba), os dois se tocaram e passaram reto pela chicane, ambos com seus carros levemente danificados. Prost saiu logo do carro, abandonando a prova. Mas isso não foi o bastante para Senna, que com a ajuda dos bandeirinhas botou o poderoso Mclaren – Honda para pegar no tranco e voltou para a prova. Parou nos boxes, trocou o bico quebrado na colisão com Prost e protagonizou uma das maiores recuperações em uma corrida de F1. Venceu mas não levou. Pois Alain Prost utilizou mais uma de suas cartas na manga, a politicagem. Logo após a batida, ele foi correndo para sala dos comissários de prova. Resultado, Senna foi desclassificado e Prost campeão. Fair play total…

Nota: Em 1990, em Suzuka, Prost levou o troco…

E assim Schumacher foi campeão de 1994... Crédito foto: http://resources3.news.com.au/

E assim Schumacher foi campeão de 1994…
Crédito foto: http://resources3.news.com.au/

Certa vez um fã do Michael Schumacher veio conversar comigo, e ele me disse que era fã do alemão por ele não era tão arrogante quanto Senna, que colocou Prost para fora em 1990 (Olha só aonde, em Suzuka no Japão…). Fiquei me perguntando de qual Schumacher ele estava falando. Se teve um piloto na F1 que sempre estava metido em polêmicas era o alemão. Em 1994 a Benneton era suspeita utilizar controles eletrônicos até então banidos, mas as suspeitas não se concretizaram e a Benneton de Schumacher foi para a disputa do título em Adelaide na Austrália, contra o inocente Damon Hill e sua veloz Williams – Renault. Schumacher seguia tranquilo na liderança, quando errou, bateu e danificou a suspensão traseira de sua Benneton – Ford. Fim de prova para o Schumi e Damon Hill campeão. Só que não… Damon Hill vinha alguns segundos atrás e quando estava ultrapassando o Schumi, levou uma fechada tão cara de pau quanto a de Prost em Senna. Damon Hill e Schumacher fora da prova, a FIA não fez nada e o alemão levou o título de 1994. Não é o bastante para você ? Schumacher tentou fazer a mesma coisa com o novato Jacque Villeneuve. Os dois disputavam o título de 1997 corrida a corrida, e na última etapa, em Jerez de La Frontera, Espanha, Schumacher perseguia o canadense. Quando tentou uma ultrapassagem por fora e jogou o carro em cima de Jacques Villeneuve. O tiro saiu pela culatra, o alemão acabou na caixa de brita. Fim de prova de prova para Schumacher (Logo depois foi desclassificado de toda a temporada), e Villeneuve campeão de 1997. Mesmo assim o alemão não parou com seus trambiques, em 2006 no Grande Prêmio de Mônaco, Schumacher disputava a pole-position com Fernando Alonso e sua veloz Renault. Faltavam poucos minutos para o fim classificação, e Schumacher estava com a pole provisória. Entretanto Alonso vinha em sua última volta rápida, e tudo conspirava para que o espanhol tomasse a pole do alemão. Mas Schumacher tomou banho de óleo de peroba naquele dia, bateu o carro de propósito para que fosse decretado bandeira amarela, forçando Alonso a reduzir a velocidade e perder a volta rápida. Deu certo, Schumacher pole. Mas o disparate foi tão grande, que a FIA puniu o alemão (sério.), e este largou em último. Não é atoa que o alemão era chamado de Dick Vigarista…

O leão não desistia da vitória nem quando era desclassificado...

O leão não desistia da vitória nem quando era desclassificado… Crédito foto: http://2.bp.blogspot.com/

E não para por aí. No quesito trambicagem, até Nigel Mansell tem seu lado negro. Em 1989 em Estoril, Portugal. Mansell e Senna disputavam a liderança. Quando o inglês da Ferrari entrou nos boxes, errou o ponto de freada e passou direto do local de parada. Deu ré e efetuou o pit – stop, mas a FIA não gostou e deu bandeira preta para Mansell. Mesmo desclassificado o inglês continuou na pista(WTF???!!). E não contente ainda tentou ultrapassar Ayrton Senna por dentro. Senna fechou o inglês e os dois se tocaram. Resultado, ambos saíram prova. Mais um que não era 100% limpo…

Eu não sei de nada... Crédito foto: http://newsimg.bbc.co.uk/

Eu não sei de nada…
Crédito foto: http://newsimg.bbc.co.uk/

Partindo agora para F1 da era moderna, temos Fernando Alonso. Rápido, excelente acertador de carro, um piloto que sabe motivar a sua equipe a trabalhar para ele, mas não parecia ser o suficiente, pelo visto. Ou você acha que ele não sabia de nada naquela história da batida de Nelson Ângelo Piquet em Cingapura ? Episódio conhecido como Singapore Gate. Quem ficou muito feliz com isso foi Felipe Massa…

Equipe unida é assim. Crédito foto: http://cdn.24.co.za/

Equipe unida é assim.
Crédito foto: http://cdn.24.co.za/

Outro piloto da era moderna que também é bastante astucioso, Sebastian Vettel. O tetracampeão já foi chamado até de piloto de playstation. Pelo visto ele era dos bons… Enfim, em 2013 no Grande Prêmio da Malásia, realizado no circuito de Sepang, o companheiro de Vettel, Mark Webber liderava com folga e tudo conspirava para sua vitória. A Red Bull Racing decidiu assegurar ainda mais o bom resultado, pedindo para que seus pilotos que utilizassem a mistura ar – combustível pobre, o que reduzia a potência do motor e mantinha este em um faixa de trabalho segura de quebras. Webber obedeceu, Vettel que vinha em segundo, não. Partiu para cima do australiano e roubou dele a vitória do GP da Malásia. Que coisa bonita…

Dentro da Williams só rolou jogo limpo... Crédito foto: flatout.com.br

Dentro da Williams só rolou jogo limpo…
Crédito foto: flatout.com.br

É por essas por outras que acho que o Piquet está certo, mas também não é a pessoa mais indicada a dizer o que disse. Aliás, na mesma entrevista Piquet se entrega. Ou você acha que o que ele fez começou com Mansell na Williams foi jogo limpo ? Claro, a equipe também facilitou, mas o fato é que sua atitude foi extremamente prejudicial ao time, que por sinal, tinha o melhor carro, o melhor motor, a melhor suspensão e… perdeu o título de 1986 para quem ? Alain Prost e sua regularidade insuportável.

Essa sujeirada toda aí em cima só mostra que não teve piloto bonzinho, aliás teve Damon Hill, Rubens Barrichelo, Mark Webber, Felipe Massa, David Coulthard, Mika Hakkinen, Giancarlo Fisichela, Eddie Irvine e muitos outros que ficaram na história. Agora, desses que citei, quantos deles foram campeões ? Piloto de corrida, piloto campeão é tudo farinha do mesmo saco. Todos são egoístas, egocêntricos, arrogantes e se acham o Ó do borogodó. Mas isso é necessário para ser um vencedor em um ambiente tão hostil, que é a F1. Essas “trambicagens” aí são apenas as que ficaram visíveis nas câmeras, rola muito mais internamente. Porém estas, nunca saberemos… Pois da F1, tudo, não saberás.


Auto entusiasta, piloto virtual, técnico em Manutenção e Mecânica Automotiva, estudante de Engenharia Mecânica. Automobilista nato!

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram