Por que os Buggys ainda são carros interessantes

fyber1Você está querendo comprar um veículo barato, robusto, que seja capaz de andar nas areias do litoral sem exigir muito do seu bolso, e ainda aturar o seu estilo despojado? Pois você está precisando de um Buggy, e acredite, eles continuam sendo interessantes opções de compra, quando principal fator é diversão a baixo custo.
Os Bugs, Buggys, Bugres ou Buggies viraram moda nas praias do Brasil nos anos 80 e 90, possuíam baixo custo/diversão, mecânica robusta, barata e conhecida por todos.
No auge da sua popularidade diversas marcas apareceram, nomes como Fyber, Taíba, Equus, BRM, Magnata e Bugre, que na verdade apenas diferiam uma das outras no desenho da carroceria; mas sucumbiram com a popularização das picapes médias com tração nas quatro rodas. Estas são potentes, resistentes e “confortáveis” se comparadas aos buggys, que utilizavam(e ainda utilizam) mecânica Volkswagen.

O que os torna vantajosos em relação a invasão dos veículos tracionados é o seu custo de manutenção, pois sua concepção simples de uma carroceria feita em fibra de vidro(não enferruja) montada sobre o chassi do Fusca(encurtado ou não), e aliada ao powertrain Volkswagen resultou em um baixo custo com peças de reposição, e a facilidade de encontra-las no aftermarket. Sem esquecer da robustez dos motores VW.

Crédito foto: Mercado Livre

Crédito foto: Mercado Livre

Os buggys são veículos desprovidos de qualquer regalia, não possuem portas, ar condicionado ou até mesmo direção hidráulica, se por um lado diminui os custos com manutenção, por outro os torna veículos específicos para se andar nas praias, sendo um inconveniente dirigi-los na cidade. Neste ponto as picapes 4X4 possuem grande vantagem.
Extremamente leves(entre 650 e 750 quilogramas.), precisam ser domados com cuidado, são insensíveis a buracos e estradas acidentadas, mas no asfalto chegam ao limite bem rápido. Como a suspensão é macia o buggy apresenta um rolling(Inclinação da carroceria em curvas.) excessivo, e entrar nas curvas em alta velocidade não é recomendável. Neste quesito eles até empatam com os veículos 4X4.
Um buggy zero quilometro não sai por menos de 30 mil reais, mas um usado em bom estado com motor refrigerado a ar pode ser adquirido com “meros” 10 mil reais.  Comparando ao valor de uma Hilux 1998 cabine dupla que varia de 25 a 30 mil reais, um  buggy pode ser uma boa pedida.

Atualmente, os buggys continuam sendo fabricados, mas possuem linha de montagem pequena e limitada, Fyber e BRM são as mais conhecidas.

Crédito foto: Fyber

Crédito foto: Fyber

A Fyber criada por Rogério Faria(Troller), voltou as atividades em 2003 com o lançamento do novo Buggy Fyber 2000 cuja a maior diferença para o antigo está no motor, agora ele é equipado com um VW AP 1.8 Total Flex, bem mais potente que o antigo 1.6 refrigerado a ar. A potência praticamente dobrou, de 69hp para 112hp.

brm1

Crédito foto: Mercado Livre

Ativa desde 1969, a BRM(Beto, Renato e Marcos.) é pioneira na fabricação de buggys, produz os modelos M-8, M-8 Long e Way, todos eles possuem chassi próprio casado com o motor VW 1.6 refrigerado a ar com carburador simples ou injeção eletrônica, que produz 69cv de potência.
O buggy ainda é uma opção interessante, principalmente se você ainda não pode bancar um veículo 4X4, porém é um veículo específico, você precisa saber se ele realmente atende suas necessidades.

 

 

Auto entusiasta, piloto virtual, técnico em Manutenção e Mecânica Automotiva, estudante de Engenharia Mecânica. Automobilista nato!

  • Anderson Dias, primeiramente parabéns pela matéria e por abordar esse segmento que continua muito vivo em todo Brasil e no mundo inteiro. Permita-me algumas correções e ressalvas para complementar a sua matéria. Como Eng. Mecânico e especialista em Buggy, posso ajudar para esclarecer algumas questões sobre o assunto. A primeira questão é sobre o nome Buggy… Bug é erro de informática, Bugre é uma marca de Buggy fabricado no RJ, todos são Buggy. Buggy é um conceito/espécie e é reconhecido como categoria aqui no Brasil por órgãos oficiais DENATRAN com Buggy e é registrado oficialmente como Tipo: Buggy. O plural de Buggy aqui no Brasil também não é Buggies é Buggys, por a palavra / nome ter sido incorporado na língua portuguesa aqui no Brasil para indicar um tipo de carro, o Buggy, então não cabe usar a regra para plural na língua Inglesa usando ies no final. As fabricas BRM, Glaspac, Bugre e Selvagem, foram pioneiras na fabricação de Buggys no Brasil desde o final da década de 60 e inicio da década de 70, no auge da fabricação de Buggys no Brasil nas décadas de 80 e 90 é que surgiram dezenas de fabricantes diferentes chegando ao total a mais de 100, mas só os tradicionais sobreviveram até hoje, caso da BRM, Bugre, Selvagem e até a Fyber (mesmo interrompendo a produção e ressurgindo mais tarde com outro dono). O Buggy realmente é leve, mas a suspensão é mais dura justamente por ser leve e por usar a mecânica de carros mais pesados, o que diminui extremamente o “rolling”, ao contrario do que está na matéria. O Buggy bem alinhado também é excelente de andar na cidade e estrada e com muito mais estabilidade do que a maioria dos carros de hoje, que além do baixo consumo tem excelente desempenho pelo baixo peso. Um bom exemplo são os Buggys de São Paulo que são exclusivamente usados em estradas e cidades com muito sucesso e segurança em encontros nos diversos grupos e clubes da cidade. Dirigir o Buggy é diferente e precisa ter um tempo (curto) para se adaptar as reações rápidas pela menor distância entre eixos, mas extremamente fácil e seguro de conduzir, que mesmo sem direção hidráulica é leve e sem a necessidade do equipamento. O Buggy além de uma opção barata, se comparado ao mercado de hoje, é extremamente prazeroso de guiar e divertido com indescritível sensação de liberdade mesmo quando usado no dia a dia para o trabalho por exemplo. Estou à disposição se tiver alguma dúvida ou questão. Grande Abraço, Reinaldo

    • Agradeço a você, Reinaldo, pelo retorno ao ler a matéria. Além disso, gostaria até de, caso seja do seu interesse, convida-lo a falar um pouco sobre Buggys aqui no Carros Infoco. Tema no qual eu sei que tem muitos adeptos aqui no Brasil. E assim podemos ir trocando informações e conversando mais. Segue meu email: anderson.dias@carrosinfoco.com.br

  • Anderson, estou a sua disposição. http://rollerbuggy.blogspot.com.br/
    Reinaldo (Roller Buggy)

  • gostaria de informar que o Buggy Magnata esta~com sua produção continuada desde 2005 e hoje a fabrica produz normalmente. site da fabrica http://www.buggymagnata.com.br obrigado.

  • Quero saber sobre instalação de Ar Condicionado para Bugre, motor refrigerado a ar.. alguma dica, de preferência no Rio de Janeiro? abs!

  • rubem djelberian , dicas:
    escolha um compressor “pequeno/leve” que solicite pouco do motor.
    adapte ao motor de modo que as correias fiquem alinhadas e haja espaço para as mangueiras…
    se vc conseguir isso, o resto é fácil, basta 1 núcleo evaporador, condensado+ventuinha e mangueiras….. ao meu ver, a parte mais complicada é a adaptação do compressor, se conseguir fazer isso, o resto é mole….
    saudações natalenses…

  • Estou pensando seriamente em comprar um Buggy para andar na cidade ja que meu carro andou apresentando muitos problemas e agora também tenho uma chácara. Você citou na matéria que ele não seria ideal para cidade e nosso colega Reinaldo nos comentários disse que é uma boa escolha sim. Gostaria de entender quais argumentos te fizeram chegar na decisão de que se ter para cidade não é boa escolha. Foi pela segurança? Pelo conforto? Ou algo além disso? Obrigada

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram