Como encontrar um mecânico de confiança na sua cidade?


auto mechanic at car suspension repair workFrases como “carro é um filho” ou “carro é uma família” são faladas sempre por motoristas. Por isso quando ele precisa ir ao “médico”, a escolha certa do profissional faz diferença e para não derrapar nisso, o melhor é seguir as dicas deste post. Errar no mecânico vai gerar dor de cabeça ao motorista e problemas no carro.

Um dos maiores temores nesse processo é ir a um mecânico que cobre um preço injusto ou não troque os itens necessários para o conserto. Por isso o proprietário deve possuir conhecimentos básicos em mecânica e deve também saber o nome de peças importantes do motor, da suspensão e de outros sistemas. Ler o manual e acompanhar blogs de acessórios e de carros ajudarão nisso.

As concessionárias tornam-se opções caras em muitos casos e nem sempre são sinônimo de bom serviço prestado. Além disso, cerca de 80% das manutenções de veículos no Brasil são feitas por oficinas particulares, por tanto é claro qual é a escolha do brasileiro na hora de consertar o carro.

Veja o que você precisa fazer para não ser enganado e estar protegido para reclamar, caso seja prejudicado.

Antes de ir ao mecânico

  • Tente identificar o problema no carro com o máximo de detalhes possível.
  • Consulte parentes ou amigos sobre um mecânico conhecido. Pergunte a eles como foi o atendimento, qual o problema que tiveram no carro.
  • Pesquise em fóruns especializados sobre o problema que acredita que seu veículo tem ou descreva o que acha que está errado. Além disso, algumas lojas podem ajudar com informações básicas.
  • No YouTube há canais especializados que podem ajudar a instruir você.
  • Instituições como o Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios) possui lista de oficinas credenciadas em diferentes estados.
  • Muitas oficinas possuem especialização e de acordo com pesquisa nacional, 78% delas é na suspensão. Na mecânica geral, esse número é de 73%. Para motores, 58%. Procure se informar sobre o nível de especialização do mecânico para o conserto que será preciso fazer. Isso também inclui se você pretende instalar um acessório no seu carro.

No mecânico, antes do conserto

  • Descreva com detalhes o problema e peça um orçamento formal antes de autorizar o serviço. De antemão, procure saber se a avaliação é cobrada. Pedir o orçamento não o obriga a fazer o serviço.
  • Faça cotação de preço em outra oficina.
  • Pergunte ao profissional as causas do problema, se será necessário troca de peças ou é possível o conserto da mesma e se o serviço a ser feito pode afetar outros sistemas do carro (por exemplo, mangueiras ou correias serão apenas desconectadas ou precisarão ser trocadas como parte do conserto). Respostas evasivas não são bom sinal.
  • No caso de carros importados, é bom confirmar se o mecânico está capacitado e se já consertou modelos idênticos ou semelhantes.
  • Veja se o reparador tem certificados como os concedidos pelo Sindirepa, Senac, IQA (Instituto da Qualidade Automotiva) e ASE (Instituto Nacional para a Excelência de Serviço Automotivo).
  • Se o problema for no sistema de injeção ou estiver relacionado ao funcionamento do carro, verifique se há aparelhos específicos para a avaliação e gente capacitada para operá-los.
  • Avalie se você sentiu confiança no mecânico e gostou da organização da oficina para seguir adiante. Se quiser, ligue no Procon da cidade para conferir se há reclamação da oficina.

No mecânico, após a aprovação do serviço

  • Confira o nível do seu combustível, condição dos pneus, quilometragem e situação da pintura.
  • As peças a serem substituídas podem ser compradas pelo profissional ou por você. Em alguns casos, sai mais barato você mesmo procurar esses itens.
  • Peça cuidado para não sujarem o carro de graxa ou com qualquer outro produto que possam danificar a pintura.
  • Teste o carro depois do conserto e solicite ao mecânico as peças usadas. Só retire o carro da oficina se você constatou que tudo está certo.
  • Pegue a nota fiscal com discriminação do serviço e das peças trocadas.

Garantia e tranquilidade

Todas essas dicas podem poupar você de parar em um profissional de qualidade duvidosa, perder dinheiro e ganhar stress. Depois do serviço concluído, não deixe de conferir as condições do carro com relação à pintura, tanque de combustível e quilometragem. Mantenha a nota do trabalho guardada para possíveis problemas futuros.

Tenha em mente que todo conserto tem garantia legal de três meses e no caso de volta do mesmo defeito você tem direito a reclamar a reexecução sem custos adicionais ou restituição imediata da quantia paga atualizada monetariamente (claro que em alguns casos infelizmente é necessário entrar na justiça).

Usou as dicas e encontrou seu mecânico favorito? Conte nos comentários como foi sua história! Isso poderá ajudar outros motoristas também.


Acadêmico de Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Técnico em mecânica automotiva pelo Senai-CE e IFCE, certificado Six Sigma Green Belt. Profissional dedicado a área automobilística, com 8 anos de experiência no mercado automotivo, do setor de peças a qualidade em montadoras. Atualmente participa do projeto de extensão Siara Baja da Universidade Federal do Ceará.

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram