Fim do Cambio Manual, fim do prazer de dirigir ?

cambio-automatizadoUma boa conversa com os amigos pode render muita coisa, uma boa conversa com os amigos sobre carros pode render demais, um grande debate até. Mas quando se discute sobre carros, sempre se chega ao tema carros automáticos ou manuais, quem tem carro automático fala do consumo um pouco elevado em tom reclamação(ou não) e comodidade de não ter mudar de marcha, e quem tem carro manual se refere a este com um simbolo de robustez ou prazer de dirigir. Ambos estão certos…

Não precisa ser muito perspicaz para notar o quanto o cambio automático e o seu irmão, o automatizado, aumentaram dramaticamente dentros das concessionárias e revendas de semi-novos.
Será então o fim do cambio manual ? Não, não ainda. Este ainda vai permanecer por um bom tempo em versões populares ou menos equipadas de carros intermediários, contudo é possível perceber o quão este item se tornou valorizado e sua ausência em determinados modelos um verdeiro mico.

Veja agora o que estes sistemas tem de particularidades e quais são os fatores que, aos poucos, vão tirando o bom e velho cambio com pedal de embreagem da jogada.

Particularidade dos Cambios Automático e Automatizado:

 

cambio-automaticoO cambio automatizado ou robotizado é uma alternativa semelhante ao automático em termos de funcionamento, mas que difere muito do segundo mecanicamente. O automatizado pode utilizar a mesma caixa de marcha de um cambio manual e ainda ter sistema de embreagem dupla, com um sistema eletrohidráulico que faz a função de embrear e debrear exercida anteriormente pelo seu pé esquerdo e claro, de trocar de marcha. Possui trocas automáticas ou manuais sequenciais, além de disponibilizar a tecla S para trocas mais rápidas e em regimes de funcionamento mais elevados. Com isso tudo, o automatizado realiza com certa competência as funções de um automático a um custo acessível, tanto que é utilizado em versões mais equipadas de carros populares como Gol e Palio.

O tradicional cambio automático, com conversor de torque, é o que há de melhor em conforto, trocas suaves e quase imperceptíveis são seus trunfos. Você pode até já ter escutado mitos como “carros automáticos são mais propensos a quebra ou defeitos”, mas a verdade e que estes são tão robustos quanto um bom manual, no entanto o cambio automático precisa de atenção nas manutenções preventivas, algo que em nossa cultura é deixado de lado, e então as quebras acontecem. É verdade que veículos automáticos possuem o consumo de combustível em ciclo urbano mais elevado, em virtude do seu princípio de funcionamento. Este acaba sendo seu ponto fraco, mas o sistema da a volta por cima com melhores de números de consumo no ciclo rodoviário, e a este se deve ao fato do grande escalonamento das marchas, que visando sempre conforto ao rodar, são um pouco mais longas e proporcionam, em velocidade de cruzeiro, um rodar com baixo giro do motor, e então baixo consumo.

Quais fatores diminuem o número de veículos com cambio manual ?

 

Crédito foto: Zf

Crédito foto: Zf

Por que marcas como Ferrari e Lamborghini deixaram de utilizar transmissão manual em troca de sistemas automatizados ou automáticos?
Pedal de embreagem, alavanca de cambio com a clássica grelha certamente serão dados como itens históricos nos próximos anos. Mercedes Bens e BMW estão bem avançadas nisso. Lamborghini já tirou de linha o Galhardo, o seu ultimo modelo com opção de cambio manual, a Ferrari o tinha com a California de 2012 e hoje não mais, a Porsche além de ter criado o conhecido Tiptronic, hoje trabalha pesado no desenvolvimento do bem sucedido PDK.
Respondendo a pergunta acima, sim as marcas estão deixando de lado o cambio manual em prol de sistemas automáticos e automatizados. Embora essas marcas façam carros objetivando o maior prazer de uma condução possível, elas também pensam na combinação de performance e conveniência.

Pensar em performance é ter um cambio com uma troca praticamente imediata(60ms) e conveniência é poder utilizar o veículo mais tranquilamente sem ter que cuidar de um pedal de embreagem duro e uma alavanca pesada para se gerenciar. No entanto, é fato que estes sistemas são mais caros para serem desenvolvidos e fabricados, mas são muito mais eficientes em aguentar a potência dos novos motores, serem leves e ainda estarem em plena comunicação com os sistemas de injeção eletrônica, controles de estabilidade e tração, freio ABS e etc. Imagina projetar um cambio manual robusto o suficiente para segurar a força de um motor de 500cv(potência que já não é considerada das mais altas hoje em dia)?  Como seria a condução “em modo tranquilo” desse veículo ?
Este cambio certamente teria que ter um conjunto muito robusto, o que muitas vezes pode resultar em mais peso, maior custo e não é raro encontrar sistemas automáticos ou automatizados mais leves que um sistema manual.

Trazendo para a realidade do nosso cotidiano, até o fim dos anos 90 o cambio automático era tido como problemático e de difícil manutenção. Ao redor disso criou-se diversos mitos, contudo o número de veículos com essa configuração só aumentou e forçou os reparadores de oficinas particulares procurarem cursos de técnicos especializados, logo o cambio automático deixou de ser um item de difícil manutenção para ser algo normal, e assim o cliente dono de um veículo automático passou a ter um leque maior de opções para manutenção do veículo fora da concessionária. Um curso técnico de cambio automático custa em torno de R$ 800,00 a R$1000,00.

E o prazer de dirigir ainda vai existir ?

 

Crédito foto: Mercedes-Benz

Crédito foto: Mercedes-Benz

Em tempos de grandes congestionamentos qual o prazer que se tem em dirigir um carro com cambio manual ? Nenhum. A não ser que você seja a sadomasoquista ao ponto de curtir boas dores no braço direito de tanto ter que passar e reduzir marchas.
Aliás o prazer de dirigir é inexistente com tanto congestionamento. Acredite motor potente e cambio manual só pioram as coisas nesses momentos.

Isso quer dizer que o prazer de dirigir está se acabando ? Não exatamente, temos exemplos de carros que mesmo com modernos câmbios automáticos conseguem conciliar prazer de dirigir e conforto nas horas determinadas. O que dizer do Fusca, no qual a versão manual não entrega o mesmo nível de diversão que a versão automática com opção de trocas sequenciais ?
Além de bom de guiar, as borboletas atrás do volante remetem a mesma configuração dos monopostos de corrida. Um detalhe legal do novo Fusca são os estouros no escapamento nas reduções mais fortes. Mas isso só se consegue na versão com cambio automático, no manual não se consegue obter este pequeno detalhe.

manual-trasmission-audiComo nas categorias de topo do automobilismo o uso é praticamente 100% do cambio automatizado, seja ele na alavanca ou com borboletas atrás do volante, as versões de rua trazem consigo o “dna” das pistas, o uso das borboletas atrás do volante torna possível manter as mão nos volante enquanto se troca as marchas, e por outro lado é também mais relaxante em uma condução mais civilizada, o punta-tacco, manobra executada com o pé direito enquanto freia e reduz as marchas para sincronizar os giros do motor, não é mais necessária, pois o próprio sistema eletrônico do veículo encarrega-se de faze-lo.
Tudo isso acaba minando o prazer de dirigir, reduz a relação entre o homem e a máquina, mas por outro lado trás consigo carros mais seguros e capazes de garantir que muitos motoristas não entrem em saia justa por abusar de mais do carro, e se entrarem, consigam sair… Ou, para os bons motoristas, representarão melhor performance, menor tempo em track days e aquela sensação de que na hora da verdade existem sensores, atuadores e ECU´s te dando uma força.

Quando muitos perceberem isso, o último Galhardo com cambio manual, a última California manual, Porsche Carrera GT, Civic Si, Golf GTi e todos os esportivos que foram(e são) manuais serão itens históricos, e serão disputados a tapa…

Auto entusiasta, piloto virtual, técnico em Manutenção e Mecânica Automotiva, estudante de Engenharia Mecânica. Automobilista nato!

  • DEU PRA NOTAR QUE VOCÊ NÃO GOSTA DE CAMBIO MANUAL, TUDO BEM, É UMA QUESTÃO DE GOSTO, DAÍ DIZER QUE QUERER DIRIRGIR UM CARRO MANUAL EM UM TRANSITO É SADOMAZOQUISMO…ESSA FOI PRA ACABAR. QUEM REALMENTE GOSTA DE CAMBIO MANUAL, E SABE COMO CONDUZI-LO, NÃO SE ENCOMODA COM ISSO.

  • GOSTO DE TER O CARRO NA MÃO, DE COMANDAR O VEICULO, PORÉM JÁ TIVE CARRO COM CAMBIO AUTOMÁTICO POR UM ANO E MEIO (TUCSON) E VOLTEI PARA O CAMBIO MANUAL. QUANDO VOLTEI PARA O MANUAL ME SENTI MAL ACOSTUMADO POR UMA SEMANA. DEPOIS ME ADAPTEI NOVAMENTE. TALVEZ POR SEMPRE TER DIRIGIDO VEÍCULOS MANUAIS EU NÃO SINTA ESTA DIFICULDADE EM DIRIGIR ESTE TIPO DE CARRO. CREIO QUE ESTE FATOR ESTÁ MAIS LIGADO A GERAÇÕES ATUAIS QUE JÁ SE ACOSTUMAM DESDE CEDO A DIRIGIR EM VEÍCULOS COM CAMBIO AUTOMÁTICO. GOSTO NÃO SE DISCUTE, CADA UM TEM O SEU!

  • CADA UM TEM SUA OPINIÃO SOBRE CARROS MANUAIS E AUTOMATICOS, MAS DIZER QUE UM CARRO AUTOMATICO COM BORBOLETINHAS ATRÁS DO VOLANTE DA MAIS PRAZER DE DIRIGIR DO QUE UM CARRO MANUAL, ME DESCULPE, MAS COMO DISSE, ISSO É GOSTO. o CAMBIO MANUAL NÃO SE RESUME A QUERER FAZER MARCHAS, MAS SIM EM SENTIR O CARRO EM SUAS MÃOS, EM FAZER PARTE DAQUELA CONDUÇÃO, E NÃO SE APENAS O CARA QUE VIRA O VOLANTE. EM RESUMO, NA MINHA OPINIÃO, QUEM GOSTA DE CONDUZIR UM CARRO, MAS GOSTA MESMO, ELE VAI SEMPRE OPTAR POR UM CAMBIO MANUAL.

  • carro manual forever…dai a pouco tem gente dormindo noa carros ..vamos curtiro manual ,.da mais clima dedirigir.2pedais é coisa pra titiiooo.

  • Câmbio automático é para aleijados sem um braço e perna, para quem sabe dirigir. O câmbio automático está vendendo bem pois assim uma mão fica livre para ficar mexendo no celular enquanto dirige.

  • OOOps quis dizer “para quem não sabe dirigir”

  • Bom texto.
    Eu noto sempre uma implicância ou receio dos motoristas em relação ao cambio automático, talvez seja a mesma aversão que sentiram no século passado quando os carros deixaram de ter manivela para o motor de arranque. hahaha

  • Só não gosta do automático quem nunca dirigiu um.
    Dá pra controlar o carro legal, usando a alavanca ou as aletas.

  • Prefiro o velho (e preciso) câmbio do meu Fuscão 1974… Isso sim é prazer ao dirigir, mas gosto não se discuti

  • Tenho um Civic 2001 manual e um Accord 2008 automático. Quando comento com alguém que prefiro DIRIGIR o Civic geralmente sou taxado de “doido”. Enfatizei o dirigir, pois é justamente isso que faço com o Civic, eu dirijo, eu controlo o carro da maneira que me convém e isso só é possível com um câmbio manual. O Accord é fantástico, mas eu apenas o conduzo, não dirijo.

  • Monica Viana

    Também acho que dizer sadomasoquista foi enorme exagero!
    Dizer que dói o braço, então, me fez rir (e olha que sou mulher)!!!
    Dirigir com cambio manual, sentir o carro, escutar o motor é um prazer insubstituível.
    Desculpem-me a sinceridade, mas quem sabe e gosta de dirigir não tem essa frescura toda que é justificada pelos usuários defensores do câmbio automático.
    EU MANDO NO MEU CARRO, NÃO ELE EM MIM!!!

  • Detalhe que a maioria dos que falam que preferem carros com cambio manual, tem carros fracos, carros de passeio e acham que é um super esportivo.

    Entenda, 95% dos carros do brasil não são esportivos… seu carrinho velho de 140, 150, 180 cv não é um esportivo.. não pense que esta pilotando…

    rs

    assim vc faz papel de bobo.

    Se vc tem um carro forte de verdade, ai sim, concordo que cambio manual é mais indicado e mais divertido… fora isso, é ser bobo mesmo.

  • Bom…sai de um Fox manual para um Fit com câmbio Cvt ano passado. Só tenho uma coisa a dizer…mal vejo a hora de voltar para o câmbio manual. Muito chato carro automático… Mas gosto é gosto né

  • Na boa, o que me deixa mais chateado, é perceber que quanto mais a tecnologia avança, mais acomodados e preguiçosos nós ficamos, fico revoltado com as montadoras tipo a Jaguar, por lançar o F Type com um baita V8, um ronco animal, mas que faz tudo sozinho, pra mim não tem graça pagar uma fortuna pra ter um carro que se pilota sozinho, esportivo de verdade é aquele precisa ser domado pelo piloto, quem quer moleza compra um Toyota Prius, devíamos ter mais opções.

  • Dirijo carro automatico desde que tirei minha habilitação, me acostumei ja sao 4 Anos e sinceridade gosto muito, pego o manual pra dirijir entro em pânico e como se estivesse na auto escola passo só até a terceira macha esqueço da embreagem piso no freio pra passar macha é um desastre às vezes até me saio bem pois fico muito concentrada mas não tenho coragem de sair sozinha, estou pra troca de carro e o próximo vai ser manual por causa do consumo e tbm manutenção, me mudei pra uma cidade pequena é o carro consome muito pra um lugar que não tem trânsito e ser tudo bem mas perto.no começo meus primos me chamavam de preguiçosa e diziam que era carro de deficiente mas escolhi pelo conforto pois dirigir no Rio de Janeiro não é fácil trânsito terrível fora as fechadas que vc leva e etc… Achei mas pratico nesses sentidos .

  • sido Rodrigues

    Olha pra mim Cambio manual é horrível… Tenho vontade de comprar uma caminhonete tipo Triton Savana, Mas por ter cambio manual não consigo nem pensar em trocar de marcha e quando para na subida então…Volta para trás e morre, ficar pisando na embreagem e puxando freio de mão… Teria que fazer curso com algum piloto de carros manuais…. Me acostumei com Automático que tem controle automático de descida e assistente de partida em rampa, como a Amarok e a Tiguam por exemplo… Isso não é frescura… pagar mais de 100 mil em um carro para ficar sofrendo. Não vejo isso como prazer e sim sofrimento….Gostaria de estar errado…

    • Rodrigues, esta é sua opinião e respeito completamente, até entendo. Mas digo apenas uma coisa, se permita…se permita a experimentar alguns carros manuais.

  • Olha, na boa. A quantidade enorme de novos carros automáticos é muito por conta da lei de mercado feroz, em que as montadoras precisam inovar para vender. O problema é que parecem achar que todas as pessoas gostam de itens de máximo conforto, acomodação, luxo. É só olhar nesses comentários a quantidade de pessoas que gostam de controlar o carro, dirigir de verdade, sentir o motor, e não ser conduzido pelo carro. Eu mesmo dirijo um carro automático há 3 anos, desde que tirei carteira (Tucson). Dá sono, é chato, um bebê poderia conduzir. Fico ansioso quando surge uma oportunidade de dirigir um carro manual, sou apaixonado por carros. Senti mais prazer em dirigir um Tipo 1995 do que Tucson. Sinto uma agonia quando você sabe controlar o carro e, quando vai fazer, o carro faz sozinho. O carro resolve um problema que, para mim e para muitos, não era um problema. Se isso é prazer de dirigir… Sinto muito, para mim não é.

  • Atualmente estou com um Palio Sporting Dualogic Plus e posso dizer que nas grandes cidades é um conforto sem igual. Gosto de carro manual também, mas vejo que é uma questão de tempo este tipo de transmissão ser produzida.

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram