Injeção Eletrônica : Controle Automatizado da Marcha-Lenta

aml1Um pouco antes dos sistemas de Injeção Eletrônica, na era dos motores carburados, a função de controlar a marcha-lenta do motor era delegada ao carburador, mais precisamente a um dos seus sete sistemas, o sistema de marcha-lenta.
Quem não se lembra de quando pisávamos no acelerador para injetar combustível antes de dar partida?
Carburador superado, a era dos motores controlados eletronicamente torna-se realidade, dentre os atuadores desse sistema, um esta ligado diretamente à marcha-lenta do motor. É o Atuador de Marcha-lenta.

Função:

Localizado no Corpo de Borboleta ou no Coletor de Admissão, o atuador de marcha-lenta tem como principal função liberar ou sessar a passagem de ar por um by-pass(desvio). Este atuador é controlado pela ECU, que o ativa a partir dos sinais emitidos pelos diversos sensores do sistema de injeção eletrônica. Com as informações dos sensores a ECU determina o momento em que o atuador de marcha-lenta entra em ação. Assim, a ECU garante uma marcha-lenta(idle em inglês) em uma rotação estável sem prejudicar o motor, ou seja, uma rotação mínima para que o motor funcione com um bom nível queima, lubrificação e temperatura, vencendo os atritos internos.

Além de ajudar a prover a perfeita marcha-lenta do motor, este atuador também auxilia para que nas alterações de carga do motor, este não fique sem uma resposta imediata. Momentos como, partida a frio, retomada de velocidade, entrada do compressor do ar condicionado, desaceleração e etc. Necessitam de uma quantidade suplementar de ar para compensar o enriquecimento da mistura, caso não fosse realizada essa suplementação de ar o motor simplesmente estancaria.

Funcionamento/Tipos:

 

aml2Este atuador funciona de acordo com a necessidade do motor, seja em marcha-lenta, seja em momentos de resposta imediata. Basicamente constitui-se de um desvio(By-pass) do fluxo de ar do corpo de borboleta. O fluxo de ar pelo desvio é controlado pela ECU que ativa o Atuador de Marcha-Lenta de acordo com a necessidade do motor. Podendo fechar ou abrir a passagem suplementar de ar. A abertura geralmente ocorre em momentos que a borboleta encontra-se fechada como em desacelerações, troca de marchas, partida e claro, a marcha-lenta. Quanto maior o fluxo de ar, maior a rotação do motor, e quanto menor o fluxo de ar, menor a rotação do motor.

Motor de Passo:
Característico por ser preciso, o motor de passo é um motor elétrico controlado pela ECU do veículo. A rotação é controlada por uma série de campos elétricos que são ativados e desativados suscetivamente. O motor geralmente é composto por solenoides fixos e uma roda dentada que se movimenta atraída pelo campo magnético emitido pelos solenoides. Quando o solenoide é energizado o campo emitido atrai o dente da roda fazendo-a girar levemente, a rápida alteração dos solenoides ora ativando ora desativando o campo faz a roda girar precisamente o necessário para posicionar a agulha no furo calibrado da passagem de ar para o coletor(By-pass).
Exemplos: Linha Volkswagen.

Hidropneumático:
Funciona através do vácuo criado pelo motor juntamente com a ação de um solenoide.
Trata-se de um pequeno sistema composto por um solenoide controlado pela ECU, um diafragma ligado a um tubo oco e uma peça chamada obturador de controle. Este conjunto trabalha a partir do vácuo criado pelo coletor, o obturador principalmente, que se move a partir da massa de ar que passa por ele. A membrana garante a diferença de pressão entre as câmaras do atuador, uma com pressão atmosférica e outra com pressão do coletor. Quando o obturador é afastado pela pressão do ar que flui ou pela diferença de pressão entres as câmara posterior e inferior, libera ou fecha a passagem do tubo oco ligado a ele, além de aumentar ou diminuir a passagem de ar.
Temos que considerar também, que o tubo oco é fechado pelo pistão de controle do solenoide, que por sua vez é controlado pela ECU. Quanto maior a ação da ECU no solenoide, maior a passagem de ar, pois o pistão de controle ficará mais retido permitindo que o obturado avança mais, e o contrário quando se tem menos ação da ECU.
Exemplo: Linha Ford.

Problemas:

Como visto no começo da matéria, o Atuador de Marcha-lenta não apenas controla a marcha-lenta, mas também suplementa o motor em momentos que o mesmo necessita de imediato uma quantidade maior de massa de ar. Estes momentos são determinados pelas informações colhida dos sensores pela ECU. Então, quando algo vai mau com o atuador, perda de força de arranque é logo percebida.

É muito comum que os orifícios que desviam o ar para o atuador, e até o próprio atuador fiquem obstruídos por sujeiras provenientes da carbonização do motor, este problema pode ser uma das causas de uma marcha-lenta irregular ou estancamentos em determinados momentos de funcionamento.

Caso o atuador de marcha-lenta possua mangueiras de vácuo, este precisa de bastante atenção quanto ao seu estado, pois qualquer dano pode fazer o motor morrer e dependendo de sua localização e da forma como está disposta, o simples diagnóstico de seu dano pode se ver.

Manutenção:

O perfeito funcionamento do atuador de marcha-lenta está muito ligado aos cuidados básicos que todo veículo deve ter. Manter as trocas de óleo no período correto, tomar cuidado quanto a procedência do combustível abastecido, e claro, atenção com o período de troca do filtro de combustível(geralmente a cada troca de óleo, troca-se o filtro de combustível também). Procure sempre verificar a o Blow-By, que é um pequeno sistema de aproveitamento dos vapores do óleo lubrificante, porém este vapor em excesso pode contaminar o coletor e agregados, prejudicando o atuador de marcha-lenta. Mantendo as manutenções em dia, o Atuador de Marcha-lenta dificilmente irá apresentar problemas.

Teste do Atuador:

Um teste muito simples de ser feito com o atuador de marcha-lenta, consiste em retira-lo de sua sede, e ligar a ignição – apenas – para que ECU faça o reconhecimento do sistema, durante este breve momento, o atuador movimentará sua agulha para fora e para dentro, o que significa o correto funcionamento do mesmo.

aml3O teste acima é manual, e não pode ser generalizado a todos os carros, alguns o ideal é efetuar o teste via scanner e verificar seus resultados. Outro teste comum, é medir com o Multímetro na opção Ohmímetro a resistência do motor, lembre-se que deve ser feito com o mesmo estando desligado, e para melhor diagnóstico, estando de posse de um manual técnico para comparar os resultados.

Auto entusiasta, piloto virtual, técnico em Manutenção e Mecânica Automotiva, estudante de Engenharia Mecânica. Automobilista nato!

  • Pingback: Guia CARROS INFOCO de Injeção Eletrônica | Carros Infoco ()

  • Ola,boa tarde tenho corolla ano 2001 troquei a junta do cabeçote e depois o carro perdeu a macha lenta tanto frio ou quente obrigado

  • Amigo me desculpe,mas sua informação em parte está errada,pois o atuador de marcha lenta na verdade não faz a mesmas,o que faz a marcha lenta em qualquer veículo ciclo otto são as entradas de ar fixas,pois o atuador não tem a precisão para conseguir determinar a rotação certa do veículo.

    • Vanderlei, agradecemos o feedback. De fato havia um pequeno detalhe que deixou de ser exposto, e colocamos que o atuador era o responsável por tudo. Mas não. Pedimos desculpas e a matéria já foi corrigida.

  • MARCELLO AZEVEDO

    Bom dia….se possível gostaria de um esclarecimento,sou dono de um Monza Tubarão Efi 2.0 ano de 95 a gasolina e de um tempo para cá começou a acontecer algo que não entendo,o meu atuador de marcha lenta mesmo com o carro desligado continua trabalhando,quando desconecto a tomada ele para de trabalhar.Para que a bateria não descarregue preciso toda vez que não for usar o carro,desconectar o cabo da bateria.Gostaria de um esclarecimento deste problema.
    Muito obrigado

  • Boa tarde,
    Amigos preciso decuma ajuda.tenhonum corolla 2002 xli, automatico e ele acende a luz da inhecao e perde velicidade! O quece isso? O que pode ser….?

  • FRANCISCO ASSIS MONTEIRO

    o corolla xei 2001 nacional é à injeção eletrônica?

    • Sim. Todo Corolla vendido no Brasil possui injeção eletrônica.

      A injeção eletrônica chegou em 1994 e se tornou padrão à todos os veículos em 1997.

  • Bom dia amigo o atuador de marcha lenta enterferi no sistema de ar condicionado do corsa ano 2001.É porque o meu ele ativa gelando bem depois desativa,eu queria um esclarecimento.obrigado!

    • Mauremir, bom dia.

      Se o atuador está ruim, você perceberá uma marcha-lenta ruidosa, e será ainda mais intenso quando o ar estiver ligado. Mas para o a/c perder rendimento, o problema está ligado ao próprio sistema de a/c mesmo. O atuador não interfere no a/c.

  • Aliandra Campos

    Boa tarde!
    Tenho um fiesta traill 2008 e recentemente troquei o atuador que fica embaixo do penal. Nesta semana tive problemas na embreagem e o carro ta na oficina. O mecânico informou q será necessário trocar o kit embreagem e atuador. Questionou a troca w fiz a pouco tempo.
    Disse q o carro tem dois atuadores, penal e próximo ao câmbio.
    Isto procede?

  • Opa… Eu tenho um clio 2004 e quando ligo o ar a rotação cai abaixo de 500rpm e mesmo depois que desligo o ar na próxima vez que ligo o carro a rotação fica la embaixo e a direção hidráulica fica muito dura. O que pode ser??

  • Amigo tenho um corolla 2003 1.8 xei automático ,mas ultimamente ele tá com um problema quando LIGO o carro ele morre,então tenho q acelerar um tempinho mas quando vou da ré ou sair com o carro no ponto D ele morre e as vezes morre qdo preciso parrar o carro ,ex. no sinal,levei em um mecânica e ele me disse q é a válvula de marcha lenta ,comprei a peça na autorizada da Toyotaas gostaria de saber se essa peça pode provocar esses problemas. Obgd

  • Boa noite, tenho um gol g4 que está com a lenta irregular. Ao dar partida a frio e ligar o ar o motor quase morre. O carro está fraco nas retomadas de velocidade. Retirei o suporte do filtro de ar e acelerei o motor, quando acelero e a borboleta do TBI abre escuto um barulho tipo ”TUF” , parece alguma entrada de ar irregular. Neste caso tenho que trocar todo o corpo do TBI ou só o motor de passo? É necessário realizar alguma limpeza no atuador do motor de passo?

  • Boa noite.
    Tenho um corolla Xei 1.8 ano 2000 automático, já troquei, vela, caBo, limprimir o tbi, atuador de marcha e o carro continua com consumo alto e na lenta fica com uma tremidinha no motor, como se fosse um soquinho, ele nao está falhando.

  • Tenho um gol 16v, foi feito limpeza de bico, troca de pastilhas, correia dentada e carro morrendo na marcha lenta. Mecânico disse ser tbi, troquei ficou ótimo, porém, agora quando motor esquenta carro morre de vez mas os faróis e o painel acendem. O que pode ser?

  • Boa tarde! tenho um palio ex 2000, e ele esta com marcha lenta irregular da seguinte maneira, quando frio ele funciona normal, o atuador funciona legal, mais depois de algum tempo rodando ele começa a subir o giro ate os 2000 a 3000 giros e cai, constantemente. ja testei a resistencia do atuador ela esta normal, o sensor de posição da borboleta é novo pois o anterior estava avariado, entrada de ar acredito que não tenha, pois quando obristio so a entrada de ar do atuador o motor apaga! mesmo com o atuador desligado ele ocila a lenta subindo e descendo o giro, será que o motor de passo pode deixar o vacuo abrir a passagem de ar mesmo quando ele estiver desligado.

  • amigo, tenho um monza tubarão 92, 2.0 efi, básico. ele ora da marcha lenta, ora nao da marcha lenta, mesmo quando estou em movimento. ja troquei o sensor de marcha lenta dele e não adiantou, o que fazer

  • tenho um siena 2003 e toda vez que o ligo ele fica oscilando ja levei no mecanico e nenhum resolvel o problema alguem pode me ajudar

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram