Freios a Tambor, Antigos e Eficiêntes

drum1Na  matéria sobre freio a tambor ficou entendido como o funciona um sistema convencional de freio a tambor, e a função de cada componente. Veja abaixo por que esse sistema rústico é ainda é utilizado em grande parte dos veículos nacionais.

Concebido inicialmente para equipar os dois eixos de um automóvel o tambor de freio acabou perdendo espaço para o freio a disco devido aos problemas de superaquecimento. Feito de inteiramente de ferro fundido ele possui uma lenta dissipação de calor, o que dificultava a recuperação das lonas ao Fade.  O fade acarretava a perca de fricção entre lona e tambor, e o sistema perdia consideravelmente a força de frenagem. Acontece que por ser feito de ferro fundido e suas peças serem de fácil construção ele acaba sendo muito barato para equipar toda uma linha de montagem, incorpora facilmente um freio de estacionamento e possui grande área de contato das lonas.

Vale lembrar que toda a linha pesada usa freio a tambor, lá ele ainda é rei…

Atualmente os freios a disco são unanimidade nos eixos dianteiros, porém nos traseiros o tambor ainda é eficiente e barato para as montadoras. Como a maioria dos automóveis possui motores dianteiros, e no ato de freio o peso do carro se desloca todo para a dianteira, então os freios dianteiros precisam da maior força enquanto os traseiros travariam as rodas se recebessem a mesma força. A divisão da força de frenagem é feita por uma válvula reguladora, logo a traseira recebe uma pressão forte o suficiente para não travar as rodas.

Se no eixo traseiro de um carro não é necessária grande força de frenagem (logo não obteremos temperaturas altíssimas como na dianteira.) e hoje em dia baratear os custos de produção é uma regra, então um sistema de certa forma limitado como tambor de freio pode ser usado no eixo traseiro com ou sem ABS e estar dentro dos padrões de segurança, custo de produção, custo de manutenção e etc.

Os freios a tambor ainda possuem uma longa jornada pela frente…

Vantagens:
  • ·Incorpora facilmente um sistema de freio de estacionamento;
  • ·Baixo custo de fabricação;
  • ·Baixo custo de manutenção;
  • ·Grande área de atrito;
  • ·Simples e funcional;
  • ·Promove Auto-energização, diminuindo o esforço no pedal.
Desvantagens:
  • ·Pesado em relação ao freio a disco;
  • ·Possui mais peças em relação ao freio a disco;
  • ·Superaquece com mais facilidade;
  • ·Manutenção demorada, embora mais barata;
  • ·Tendêcia ao Fade;
  • ·Sua blindagem não o protege contra imersão.

Auto entusiasta, piloto virtual, técnico em Manutenção e Mecânica Automotiva, estudante de Engenharia Mecânica. Automobilista nato!

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram