Afinal, Banguela, Economiza Combustível ?

bang1Essa é uma das falhas que mais vejo nos motoristas hoje em dia, andar com o carro no ponto morto, vulgo, banguela.
Poucos desses motoristas sabem, mas a banguela é um risco para a segurança do condutor e também para o bolso do mesmo, pois a economia de combustível vai para o espaço(agora chamou atenção não é?).
Nota: Banguela, é um termo usado para o ato de andar com o carro desengatado, sem tração, só pela ação da inércia.

Vamos esclarecer agora, a “banguela” economiza combustível? Não.
Antigamente quando os motores utilizavam carburador essa prática era muito comum, pois o carburador possui sistemas de trabalho. Ao retirar o pé do acelerador e pisar no pedal embreagem, ou colocar o cambio em ponto morto o carburador entrava no sistema de marcha-lenta que passava a injetar menos combustível.
Hoje com a injeção eletrônica acontece diferente, saem os sistemas do carburador e entram as estratégias de injeção. Então retirando o pé do acelerador, e colocando o cambio em ponto morto, ou pisando no pedal de embreagem a injeção entrará em modo de marcha – lenta e enviará menos combustível. Mas, se apenas for retirado o pé do acelerador e com o carro engatado(sem pisar na embreagem e com a marcha engatada.) a injeção entrará com uma estratégia de injeção chamada CUT OFF, o corte de combustível.

CUT OFF – O que é e como ocorre:

bang2O CUT OFF consiste no simples corte de combustível para o motor, mas para que essa estratégia seja ativada o motor deve estar dentro da faixa de rotação programada, embreado e sem pisar no acelerador.
A faixa de rotação do cut off varia de motor para motor, mas para que você faça uso dela, apenas tire o pé do acelerador e não pise na embreagem, deixe que o carro vá reduzindo a velocidade por si só, o motor entrará na faixa de cut off e cortará o combustível. Quando o carro estiver quase parando a rotação do motor estará saindo da faixa de cut-off, e o combustível voltando a ser injetado para o motor não morrer, então pise na embreagem.

Resumindo: Por o carro em ponto – morto não economiza combustível, faz é gastar mais, pois o motor entra em rotação de marcha – lenta e  a injeção continua enviando combustível.
No caso do cut-off não. A injeção entende que a intenção é de desacelerar o carro e então cessa os pulsos para os bicos injetores, logo corta o combustível.

 

Auto entusiasta, piloto virtual, técnico em Manutenção e Mecânica Automotiva, estudante de Engenharia Mecânica. Automobilista nato!

  • Pingback: A Arte de Dirigir – Dicas para dirigir com eficácia | Carros Infoco ()

  • Porém, logo o carro irá perdendo a velocidade, logo precisará pisar no acelerador para manter a velocidade, logo gastará mais combustível.

    • Essa técnica de manter o carro engrenado é para ser usada em declives, não no plano. Mantendo a marcha engrenada, é possível descer uma grande serra com um consumi mínimo. O Cut off não corta a zero a injeção de combustível. De vez em quando, o sistema de injeção joga um pouco de mistura ar/combustível nas câmaras de combustão, para ajudar a manter as câmaras na temperatura adequada para quando o motor for solicitado.

  • E no caso de descida sem acelerar por exemplo? Ele tambem entrar em modo Cut Off? Descida de serra, mantendo engatado e sem pisar no acelerador?

  • Cada vez que eu ouço, ou leio, que ‘carro andando na banguela gasta mais combustível do que carro andando engatado’ fico até triste, pela falta de lógica da frase.
    Independentemente se o autor da frase está tentando incutir esta idéia só porque, realmente, acredita nela, ou se está tentando fazê-lo por motivos de segurança (comentarei) ou se está fazendo porque desconhece física, a realidade é uma só: a frase está errada.

    Muitos ilustram sua lógica comparando, mesmo que de forma não explícita, motor ligado com motor desligado. É óbvio que motor ligado consome combustível e motor desligado não. Neste caso, se formos buscar situações especiais, um carro com motor desligado pode ter qualquer autonomia. Por exemplo, se colocado em cima de uma ‘cegonha’, um veículo pode percorrer centenas ou milhares de quilômetros (que, para todos os efeitos, é o que autonomia significa, quando se fala de veículos) sem gastar uma gota de combustível. Sim, este é um caso extremo, mas não menos realizável – embora o custo de um sistema desses seja, no final, bem maior do que o de se entrar no carro e dirigir até o destino.

    Voltando ao dia-a-dia, é óbvio que andar (percorrer distâncias) com o veículo em ponto morto (ou banguela) dá maior autonomia do que percorrer a mesma distância engrenado. Por que? Física básica.

    Quando o motor está ligado em ponto morto, com o veículo parado ou se movendo, ele tem um giro mínimo, a tal marcha-lenta. Nesta situação, o motor não está fazendo, diretamente, quilômetros por litro, mas sim, consumindo uma quantidade fixa de combustível em um determinado tempo.
    Imagine que, por exemplo, na marcha lenta (motor, simplesmente, ligado) um veículo gaste 1 litro de combustível a cada 30 minutos.
    Ele vai fazer isto, independentemente de estar parado ou se movendo.
    Se estiver parado, sua autonomia será de 0 Km/l, porque após ter consumido 1 litro de combustível, o veículo terá percorrido 0 Km.
    Se estiver na banguela a, digamos, 60 Km/h (que é o mesmo que 1 Km/minuto), o mesmo veículo terá percorrido 30 Km, após ter consumido 1 litro de combustível. Ou seja, sua autonomia terá sido de 30 Km/l.
    Porque, novamente, ele não estará trabalhando em Km/l, e sim em l/minuto (na prática, ele terá ‘feito’ 30 km/l, não porque o motor é capaz disso e sim porque o veículo se deslocou 30 Km, após ter gasto 1 litro de combustível).

    Como acontece esta ‘mágica’? Acontece porque o que está auxiliando (dando energia) para o movimento do veículo é a gravidade (nas descidas) e a inércia (nas descidas, nos planos e nas subidas).
    Para mim, faz mais sentido, do ponto de vista de aproveitamento de combustível, deixar estas outras forças ‘gratuítas’ fazerem sua parte, já que o combustível para tirar o veículo da inércia já foi gasto na aceleração (a alternativa: gastar mais combustível, mantendo o motor acelerado, além da marcha lenta, o tempo todo, e dissipar boa parte de toda essa energia cinética criada, na forma de calor, no sistema de freios).
    Sim, você entendeu corretamente, banguela não é só na descida. Se o motorista ‘embala’ o carro durante uma parte do percurso e o deixa completar a outra parte desengrenado, em um plano (perdendo energia para o atrito – não do freio, mas do veículo, com o ar, e das rodas, internamente e com o asfalto) ou em uma subida (perdendo energia para o atrito e para a gravidade), também está economizando mais do que se acelerar (giro maior do que o da marcha lenta) durante todo o percurso.

    Eu tenho um Fox 1.6. Faço com ele entre 9 e 10 Km/l, na cidade (percurso misto, com trechos de baixa e de alta velocidade), andando engrenado o tempo todo, ou até 12 Km/l, também na cidade (mesmo trecho), usando banguela. O resultado se vê na bomba.

    De novo, cada metro que um veículo percorrer na marcha-lenta (digamos, 900 RPM), terá um consumo menor do que o mesmo metro percorrido engrenado (qualquer giro maior do que as 900 RPM, consideradas), porque menos giros = menos explosões = menos combustível queimado.

    Ahh… mas carro desengrenado é menos ‘estável’ e mais difícil de controlar, em algumas situações. É possível (muito provavelmente, é verdade – eu nunca testei). Daí eu ter comentado que muita gente pode estar desestimulando o uso da banguela por questões de segurança.

    Ahh, de novo… usando mais a banguela, principalmente nas descidas, gastasse mais o sistema de freios. Faz sentido, já que a redução da velocidade se faz exclusivamente pelo uso do freio. Por questão de segurança, recomendo a quem pratica a banguela diariamente, como eu, que verifique o sistema de feios com maior frequência. Este é um custo extra que, até o momento, desconheço (meu carro está com menos de 15.000 Km).

    Ahh, mimimi… carro na banguela é mais lento e atrapalha o trânsito. Isto é totalmente questionável. Banguela é sinônimo de andar com o motor em marcha-lenta, não com o carro em velocidade lenta. No dia-a-dia, mesmo na banguela, me vejo, frequentemente, obrigado a frear atrás de veículos engrenados, que estão andando mais devagar do que o meu. E sinto um prazer especial ao ultrapassar, na banguela, em avenidas com pistas duplas ou triplas, esses mesmos veículos.

    No final, vai da cabeça de cada motorista, o como conduzir seu veículo.
    Eu, até o momento, gosto da economia que o uso da banguela tem me gerado (independentemente de entender a física por trás do processo).

    ATENÇÃO!!! Descidas íngremes e/ou longas (serras, por exemplo) são situações extremas em que a economia gerada, pelo uso da banguela, pode não compensar o risco assumido. Aconselho o bom senso, nesses casos.

    • Enio Hiroyuki Eto

      Opa amigo eu concordo que realmente dá pra economizar dessa forma, mas o seu teste só será válido se for obedecido por exemplo uma regra de velocidade média. Eu acredito que usando a banguela para obter economia você acaba sacrificando em muito o tempo da viagem.

    • VC FALOU TUDO… BANGUELA ECONOMIZA SIM… SERÁ QUE OS ENGENHEIROS NÃO ENTENDEM DE FISICA… PRA RIBA, FORÇA EMPURRA, PRA BAIXO GRAVIDADE AJUDA… EU DESÇO E DEPOIS SUBO UMA MARGINAL DE UM RIO TODO DIA POR UNS 20 KM E A 100 KM HORA E SEI QUANTO GASTA PRA IR E PRA VOLTAR…SE PEGO A ESTRADA, EM ALTA VELOCIDADE, NAS BANGUELAS, METO NO MEIO E SEI QUE VOU TER ECONOMIA. MAIS CUIDADO QUANTO A SEGURANÇA, REALMENTE É FALHA, MAIS QUANTO A ECONOMIA, É GARANTIDA, BASTA OBSERVAR A ROTAÇÃO. CARRO EMGRENADO NA BANGUELA, DESCE COM ALTA ROTAÇÃO E EM PONTO MORTO, A ROTAÇÃO É BAIXA. EU PROVO E APROVO… ABRAÇOS A TODOS.

    • O que o texto diz é que o sistema de injeção é inteligente.
      Se o carro esta em ponto morto (independente de estar ou não em movimento), ele precisa de uma quantidade x de combustível pra não “morrer”.
      Agora se a injeção entende que há inercia de movimento e não há aceleração (tirar o pé na descida), a quantidade de combustível injetado para o carro não morrer é muito menor que X – Devido a condição favorável da inercia.
      Conclusão em consumo de combustível
      Aceleração normal > Banguela > Tirar o pé nas decidas.

    • No seu exemplo, na banguela seu veículo terá andado 30km usando um litro de combustível com o motor girando em marcha lenta, porém engrenado ele teria andado 30km usando 0 (zero) litros de combustível. O detalhe que você esqueceu de considerar é que durante a decida engrenada a injeção eletrônica corta o fluxo de combustível e o motor é movido somente pela inércia da descida.

    • Como dito no texto podemos generalizar e dizer que em todas situações o veículo entrará em cut off. Isso vai depender muito sobre qual é a forma de condução do veículo. Se você sabe dirigir aproveitando todo o torque que o motor oferece ele vai sim ter economia de combustível se não for colocado no ponto morto. Não vou entrar em termos técnicos já explicados. você tenta contradizer acima citando caso prático. E afirmo pra você: se andando no ponto morto você consegue mais economia do que sempre engatado você tem um modo errado de condução. Pode não trocar a marcha direito, freia na hora errada, não sabe aproveitar as faixas de torque do motor, ou seja, o carro estando no ponto morto gasta menos combustível do em que seu modo errado de dirigir. Caso alguém queira discutir falando que estou errado me diga qual o veículo em questão e vamos conversar. Analisaremos as curvas de torque x rotação e também de posse de gráficos do comportamento do corpo de borboleta na injeção de combustível (tenho posse de ensaios de todos veículos nacionais) podemos chegar a uma conclusão. E bora estudar engenharia antes de dizer que os engenheiros estão errados, afinal tudo que você acha interessante nessa vida foi um engenheiro que projetou pra você. Você escreveu um texto muito bem feito, escreve bem, mas tecnicamente está errado. Sou : (Engenheiro eletrônico, engenheiro eletricista, engenheiro de telecomunicação, pós em sistemas de injeção magneti marelli e pós em programação e mecânica de injeção direta Hyundai).

  • Rafael Linhares

    AnJo888,

    T̶e̶n̶t̶a̶r̶e̶i̶ ̶n̶ã̶o̶ ̶m̶e̶ ̶e̶x̶a̶l̶t̶a̶r̶. Se o senhor usasse 5% da determinação que o senhor tem em redigir textos, pesquisando sobre CUT OFF DAS INJEÇÕES ELETRÔNICAS, o senhor entenderia que essa sua lógica não se aplica!!!! já se o carro do senhor for CARBURADO, aí sim a sua lógica fará algum sentido. Leia o texto, pesquise sobre cut off e volte aqui com outro feedback.

    Atenciosamente,

    Rafael Linhares

  • Pingback: A Arte de Dirigir – Dicas para dirigir com eficácia | Madrinha Car ()

  • Senhores. Cut off ou seja lá o que for. Tenho um carro pesado, no caso o tempra. Quando desengato em uma descida, ele atinge 120 e engatado apenas 100. O vacuo do motor ‘amarra’ e faz ele perder velocidade. Poucas decidas se pode realmente tirar o pé por completo, e mesmo quando isso eh possivel, o carro tem menos velocidade q desengatado. Eu consumia 1 tanque a cada 15 dias e sempre fazia a media. Quando um amigo disse isso parei de desengatar.. De 13 km/l ele foi pra 10km/l. Outro detalhe. Estão para produzir automóveis que desligam a transmissão, a fim de economizar. Inclusive com sensor para fazer isso ao avistar que o sinal está vermelho. Na mesma materia dizia que os carros de dupla embreagem já fazem isso, mas que este seria mais avançado.. Pois eu já ‘desligo a transmissão’ a 4 anos.. e quando digo que o tempra faz ateh 14km/l neguim da risada.. Enquanto carros parecidos fazem 9 ou 10..

  • Antes q digam que combustivel algum é melhor que algum combustivel vamos pensar um pouco..Caso1: Estou ao final de uma subida a 100km por hora. Desengato, ele chega a 120 e consegue subir metade da outra subida quando eu volto engatar, acelerar e manter os 100 pra pegar a proxima descida.
    Caso 2. Estou a 100km, não desengato. Se quiser os 120 igual a banguela preciso manter o pé do mesmo jeito, ou seja, não ativarei o cutoff. Se tirar o pé ativarei o cutoff, porem a vacuo gerado pelo meu motor de 2000 cc vai fazer ele terminar a descida em 80.. E se eu quiser chegar aos 100 de novo, vou ter q tolar o pé. Ou ter que começar a pisar antes do fim da descida.. Sendo que desengatado eu subo metade do outro aclive.. Creio q o combustivel pra manter o motor livre a 900 deve ser minimo. e quanto mais eu correr, mais economizarei, pois como disse o amigo acima, o consumo é fixo. Sera que cortar esse consumo na descida compensa o que eu vou gastar na proxima subida?
    Estou falando do meu carro e do meu dia-a dia. Obvio que nada é absoluto, e concordo que em alguns casos é mais conveniente usar um ou outro. Mas prefiro meu motor respirando tanqulilo a 900 do que se esguelando a 3200 e ainda derrubando a velocidade..

  • Renato Santoni

    eu tenho uma parati 91 e quando posso ando desengatado, eu acho que economiza bem mais

  • ANTÔNIO JUNIOR

    Teste na Av. Paralela em Salvador.
    Carro: Palio Fire 2014/2015 – 1.0
    Na banguela 15,5 KM/l – Sem parar em nenhum sinal (banguelando) – 5a marcha entre 65 e 80 KM/h
    Engatado 5a marcha – Sem parar em nenhum sinal – 14,2 KM/l – 5a marcha entre 65 e 80 KM/h

  • Peugeot 307 Presence 1.6 Sedan – 2009/2010 – Multi injeção eletrônica
    Ponto morto, carro livre: em estrada, sem semáforo, trechos longos – Velocidade 80 ~ 90 Km/h – 11,28 Km/l
    Engatado em 5ª – Acelerando leve – Mesma estrada, mesmas condições, percurso todos os dias – Vel. 80 ~ 90 Km/h – 9,87 Km/l
    Em ambos os casos, trata-se de percurso que faço todos os dias, no mesmo horário, condições climáticas idênticas. Pneus calibrados quando ainda estão frios, gasolina comum, do mesmo posto. Fiz questão de fazer o teste em máximas condições de igualdade.
    Pergunta: Manda a Física ou a tal de CUT OFF? Sou mais a primeira.
    Sr. Rafael Linhares: (vou tentar não me exaltar). Sugiro que faça a mesma experiência, com o mesmo tipo de injeção, em mesmos trechos, mesmas condições. Ao mesmo tempo, sugiro que estude Física. Nada na natureza contraria a Física. Então, antes de criticar, informe-se. Não há CUT OFF que resista à boa informação.

  • joaquim palmares

    Ah! Já ia me esquecendo, Sr. Rafael Linhares. Gaste apenas 5% de sua capacidade de criticar (sem conhecer) e me dê o tal de “feedback” (em bom Português seria “retorno”). Estou aguardando.
    AnJo888: Parabéns. Explanação perfeita. Pelo menos o senhor nem precisou pesquisar na “net”. Cultura é cultura. O resto é o resto…

  • Ricardo Silva

    Cut-off no scanner. Tem gente que quer saber mais que um computador e fica falando bobagem rs
    https://www.youtube.com/watch?v=WdLQO9dIR68

  • André L Duarte

    Bom dia pessoal, não entendo muito de mecânica, mas entendo de lógica e pela lógica:
    1 – Descer engatado: para manter o motor funcionando (que é o objetivo) o sistema usa a força motora (acho que é essa força) vinda do eixo, por isso pode cortar o combustível;
    2 – Descer desengatado: não existe a força motora, por isso, para manter o motor funcionando o sistema tem que injetar combustível;
    Não sei o quanto isso economiza, talvez para alguns possa economizar e para outros não, mas o certo é que para manter o motor funcionando ou o sistema usa a própria força motora (que é de graça) ou ele tem que injetar combustível (que é pago)! Bom dia a todos!

  • Em todos os comentários percebi uma diferença mínima entre andar engatado ou não. Por isso acho que essa economia irrisória que andar desengatado proporciona não compensa o risco que se corre de sofrer um acidente pois eles acontecem em fração de milésimos de segundos onde a ação de engatar o carro, aí sim, faz toda a diferença. Estar engatado proporciona ação rápida além de manter maior aderência ao solo. Então, antes de comprar um carro, se for pensar nessa economia irrisória, não compre. Vá de ônibus, taxi, carona, etc. O meio ambiente e seu bolso agradecem!

  • Bruno Chagas

    Tenho um Hunday hb20 1.0. Quero que esse Rafael venha fazer essa porra de cut-off nele, pois não funciona. O que funciona é a banguela mesmo, já que quando em ponto morto o computador de bordo mostra zero de cosumo. Explique isso. Zero de consumo em ponto morto.

  • Apenas uma Frase ” CONTRA FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS”.
    Sou vendedor e rodo muito por estradas, e sem sombra de duvidas a banguela economiza sim.
    Legal essa tecnologia Cut off, a teoria e linda, mas na pratica não funciona, pois a retomada de aceleração deve ser feita muito antes, na banguela percorremos um trecho até 20% maior do que com o carro engatado, o que acaba superando o sistema Cut off.
    Como estou acostumado com meu carro, quando vou retomar a aceleração depois de uma banguela, dou uma pequena acelerada desengatado para recuperar o giro do motor sem forçar, ai engato e continuo.

  • Poxa muito legal a matéria,esclareceu de um modo técnico mas ao mesmo tempo q todos conseguem entender! Parabéns..

  • Boa tarde

    Gente fiz a experiencia jogando na banguela desengatado e na banguela com ele engatado, e é o seguinte, na banguela desengatado economiza muito mais com certeza, é logico tem o risco do carro desengatado, mais se andar consciente creio eu que vale apena, essa historia de andar engatado ou desengatado é velha rss, bom cada um tem um jeito de dirigir.

  • Olha pessoal, tenho um golf 1.6 2010 , ja fiz os dois testes, quando desço engrenado o computador de bordo marca 38 km/litro, e quando desço em banguela o mesmo computador de bordo vai ate a 79 km/ litro, como vcs me esplicam isso, fiz uma viagem de Guaira SP ate Goiania Go no alcool, andei 550,7 km com 44,7 litros de alcool, usando banguela, nos comparativos e no manual do proprietario eles marcam 9 km/litro… enfim banguela gera economia sim …

    • Então Leandro, há casos em que o computador de bordo informa 99Km/L ou simplesmente ( — ) quando se deixa o carro engrenado (sem acelerar). Computadores de bordo automotivos informam a autonomia instantânea, ou seja, quer dizer que naquele momento se você conseguir andar sempre em banguela, com marcha-lenta do motor, seu carro irá fazer 79Km/L… No cut-off, o corte de combustível não ocorre subitamente, ele é feito aos poucos, até o corte total com o carro sendo deslocado apenas por sua inércia. O cut-off é meio chatinho de fazer, pois nem sempre se consegue aproveita-lo, ou a distância em que o carro permanece desacelerado é muito curta, não permitindo que o motor corte o combustível totalmente, ou a distância é tão grande que o carro desacelera demais. O cut-off precisa ser bem executado (e calculado), e nem sempre é a melhor opção. Mas numa descida eu não abro mão dele, descer em banguela é insano.

  • Na BANGUELA mês passado fiz 462km com 25L. (18,48 km/L) Desse total, mais de 30 km com transito de moderado a intenso.
    CARRO: Celta 1.0

  • Lauro a Brito

    Tudo mentira tenho uma estrada Adventure e quando eu solto na banguela ou ponto morto o computador de bordo da uma economia d 50km por litro eo computador de bordo marca axeconomia exata en fim banguela economiza muito sim o resto e dono de posto que inventa

  • Josias Cezar

    Estudei a fundo esse sistema “cut off” e resumindo: ele serve para economizar combustível sim, porem a “banguela” economiza muito mais, pois o mínimo de combustível que o cut off utiliza para manter o motor em funcionamento é maior que o gasto pelo motor em marcha lenta, quem tiver duvida é só fazer o teste, a banguela SEMPRE consumirá menos combustível em um trajeto de x km do que o cut off, sejamos francos, Anderson Dias.

    • Cut-off, corte de combustível, o motor gira sem consumir combustível, não tem o mínimo que o motor consome em cut-off, o mínimo é zero. O motor, quando em marcha-lenta, tem combustível sendo injetado para este se manter funcionando em marcha-lenta.

      Agora, se você souber combinar o momento certo de utilizar o cut-off, com a banguelinha, você consegue optimizar muito seu consumo de combustível.

      Mais uma vez, cut-off é o corte de combustível em marcha, ou seja, zero combustível, injetores desativados… O mínimo, é zero.

  • Vou fazer esses testes pois tenho um elm327 ligado ao app torque pro, vou ver que conclusão eu tiro e passo pra vcs minha experiência.

  • Josias Cezar

    Ue.. Entao de onde vem o barulho do motor quando o cut-off é utilizado? Porque se não há combustível injetado na câmara não há explosões certo? E nos carros em que eu já utilizei o cut-off, (vários modelos de 1998 ate 2015) ainda consigo ouvir o som das explosões do motor depois que retiro o pé do acelerador, ele não “apaga” como diz em alguns sites, então acho que algum combustível esta sendo injetado, não encontrei resposta pra isso na net, se você puder esclarecer eu agradeço.

    • O som do motor vem de várias partes do mesmo Josias, o alternador emite ruídos, os tuchos, os balancins, a árvore de cames girando emite ruído. Entretanto, é claro que as explosões são, de longe, o maior ruído emitido pelo motor. Mas uma vez que se consegue ativar o cut-off, o som do motor diminui consideravelmente, ele não cessa, mas diminui, bastante.

      O motor gira sem combustível devido a energia acumulada pelo volante, também pelo movimento das rodas, mas vale lembrar que o corte de combustível não é súbito, ele ocorre progressivamente, até o corte total.

  • Josias Cezar

    Entendi, irei fazer uns testes também e posto os resultados, valeu pela explicação.

  • Gabriel De Oliveira

    A matéria está totalmente certa, pra quem disse aí sobre física básica ou qualquer coisa do tipo não conhece sobre mecânica automotiva ou sistema de injeção eletrônica. O autor foi muito específico falando que a injeção eletrônica economiza combustível por causa do sistema cut off que é o corte de combustível e esse sistema só entra em funcionamento com o carro engrenado e sem forçar a entrada de ar no motor ( pisar no acelerador) quando o carro tá na banguela entra em funcionamento o sistema de marcha lenta que na injeção eletrônica enriquece a mistura ar/combustível ( mais combustível), no caso do carburador ele na banguela economizava combustível porque ele em marcha lenta injetava muito menos combustível do que com o motor engrenado pois naquela época não se tinha o auxílio da tecnologia para se criar um sistema cut off no carburador e sobre as asneiras ditas acima que ” eles falam que o carro na banguela não tem estabilidade e gasta mais os freios por isso eles dizem que engrenado consome menos ” kkkkk só risadas sobre isso

  • Pois é fiz o teste e realmente o cut-off acontece. Fluxo de combustível l/h marcou exatamente assim 0,0 l/h vou tentar fazer um vídeo.

  • Existem carros, motoristas e situações. Utilizar o cut-off, com a banguelinha sempre. Se as condições forem adequadas para a banguela, banguela nele, em alguns momentos o cut-off se faz mais eficiente. Pelo que já tenho lido e ouvido, e pela lógica da física/mecânica e minha experiência a banguelinha (com os devidos cuidados) gera economia para o seu bolso. Nada na vida é absoluto!

  • Concordo que o veículo engrenado oferece maior segurança, mas o assunto aqui é economia de combustível, só que estão esquecendo de um detalhe, estando engrenado, e sendo inrerropida a aceleragem o motor passa de fornecedor de energia de movimento para consumidor dessa energia, sendo parceiro da massa massa de ar e da força gravitacional.

  • Isaias Costa

    Não sou craque no assunto, mais os senhores já ouviram falar do princípio do moto-contínuo? Pra quem não está lembrado: basicamente seria uma engenhoca que após colocada em movimento, produziria energia para consumo, ao mesmo tempo, essa energia seria usada para manter a engenhoca em funcionamento. Voltando ao assunto. O motor embalou o carro, na “banguela” e na descida, vai receber a força da gravidade que vai perpetuar esse deslocamento, poupando e substituindo a energia gerada pelo combustível do motor. Creio que isso venha a gerar economia de combustível.
    Abraços.

  • Muito boa matéria, e essas pessoas que não entendem de carros não sei nem porquê estão comentando, a banguela gasta mais SIM, e isso é uma coisa que não envolve física ou seja lá o que for, simplesmente é assim. Quando se tem uma descida grande, deixar o carro engatado na quarta por exemplo, faz com que o câmbio gire o motor, logo a unidade de comando irá detectar isso e irá cortar o combustível, o motor NÃO está desligado, mas não está gastando nada, porque o computador do carro determinou isso, o consumo é 0, e vi ai em cima também falando sobre o peso, bom, sejam inteligentes e não deixem o carro engatado de segunda numa descida forte, logicamente irá forçar o motor e ele erá mais devagar mesmo, e isso estraga o motor, engate uma quarta ou até mesmo uma quinta, o carro ficará leve, não está forçando o motor e também não estará consumindo combustível, voltando a famosa banguela. quando deixa o carro desengatado na descida, ele funciona em ponto morto, é equivalente ao carro estar parado, logo ele estará consumindo combustível, muitos carros (com muita quilometragem por exemplo) não estão devidamente regulados, e acabam gastando mais em ponto morto, isso eu vejo nas oficinas sempre, não há como dizer ao contrário. A matéria está ótima, não tem erros, e vocês não devem comentar com base na física, ou se não sabem controlar bem o carro, o carro não é uma coisa que segue todos os padrões fisicos, ele está em constante mudança, pois quem o controla (injeção eletrônica) é a unidade de comando, e ela faz o que é melhor pra ele, como cortar a corrente quando se força de mais o motor para não deixa-lo “fundir” ou como cortar o combustível quando não se precisa dele.
    Carlos, engenheiro mecânico e aficionado por carros.

  • Esqueci de citar no comentário acima, quando estiverem em uma situação de risco, numa estrada a 120km/h com o carro na banguela, e tiverem que realizar uma manobra rápida, lembre-se de acelerar bastante até o motor fundir, pois em uma situação de emergência, seu tempo de ação é curtíssimo, não dá pra pisar na embreagem e engatar uma quinta, até lá você já bateu. Além da famosa banguela gastar mais, ela é perigosa, o carro engatado fica estável, ele se mantém firme seja na rua ou na estrada, no mesmo caso de emergência acima, com ele engatado, você pode simplesmente acelerar e sair ou desviar de algo,ou até mesmo frear e conseguir uma retomada boa, pois o carro já vai estar engatado. Além de tudo isso, o freio motor se torna mais eficiente que o freio normal, pra quem não sabe, como muitos aí, o freio motor é o responsável por manter aquela média de velocidade, sem pisar no freio ou algo assim, ele segura o carro, mas pra os amantes da banguela, as pastilhas e o disco de freio, são mais caros que o combustível que vocês estão supostamente economizando.

  • Isaias de Almeida Costa

    Muito boa a matéria, tanto que o debate é geral!
    Minha dúvida: por que parado no semáforo com o câmbio em N o carro economiza combustível e quando em movimento em N aumenta o consumo?

    • Por que, quando o veículo está em movimento, e o motorista deixa de acelerar, mantendo a marcha engatada, a ECU entende que o motorista quer reduzir a velocidade, e passa a cortar o combustível progressivamente, até o motor girar sem queimar combustível algum. O motor passa a girar devido ao giro das rodas. Quando retomamos a aceleração, a ECU re-ativa os pulsos elétricos nos bicos injetores e o motor volta a funcionar normalmente. Esse procedimento acima não ocorre com o veículo parado no semáforo, ou caso contrário o motor deixaria de funcionar, sendo necessário ser ligado novamente.

      Ps: A tecnologia start-stop realiza esse trabalho no semáforo, a ECU desliga intencionalmente o motor para evitar o consumo desnecessário de combustível. Quando o sinal abre, e o motorista pressiona o pedal do acelerador, imediatamente o motor de partida é acionado, e motor volta a funcionar.

  • – Realmente o uso da banguela não é recomendado por motivo de segurança, mas que economiza combustível, isso sim é verdade. Mas se você estiver só dando um role pela cidade devagar curtindo, não tem risco se usar a banguela.

  • Essa estratégia do cutt off é eficaz sim, representa cerca de 10 a 15% de economia de combustível, mas só pode ou deve ser utilizada em caso de crise financeira, pois é necessária muita paciência.
    Em linha reta consiste em acelerar o mínimo possível até o carro ganhar velocidade
    A partir daí vc vai gerenciando uma contagem de 0 a 10 de aceleração moderada, e 0 a 5 de cutt off, isso em terreno plano, em 5a. por exemplo.
    O gerenciamento em marchas menores tbm podem ser utilizados, porém com tempos menores, exemplo 0 a 5 por 0 a 3
    Outra estratégia de economia de comustível em crise ou em pão durice é desligar o carro nos sinais de trânsito, uma vergonha? Sim e não, lembrando que alguns carros modernos já saem com esse dispositivo de fábrica..
    Em fim, tudo se resume em vc tirar ao máximo o pé do acelerador ou acioná-lo com sutileza…Aja paciência, quem esta com dinheiro no bolso não vai ter, mas quem esta sem, pode executar.

  • alguem poderia informar a velocidade do carro em quinta marcha que ocorre o cut off?
    porque de nada adianta acontecer o cut off a 60km/h num declive que podemos ir a 120 em banguela pra utilizar esse impulso mais a frente.

  • Grato Anderson pelo retorno;
    Ainda continuo com duvidas sobre economia de combustivel nesta comparaçao;
    Quando estamos discutindo autonomia de um veiculo, entendo que nao se trata da segurança do mesmo como : veiculo possui air bag, freios abs, controle de tração, etc. ; Acredito que os universitarios devem saber a diferença.
    Estamos tão e simplesmente verificando kilometros percorridos versus litro de combustivel.
    Então: eu fiz alguns testes nas descidas com o carro em quinta marcha e em ponto morto; ocorre que o engatado existe freio motor que limita o “embalo” limitando o aproveitamento da gravidade e no final das descidas voce ja tem que acelerar. Em ponto morto a velocidade tende ate a aumentar aumentando sobremaneira a inercia no final da descida.
    Levando em consideraçao o consumo a 900 RPM ainda assim a media de autonomia é muito maior. Fiz isto durante 1 mes entre Valinhos e São Paulo.

    • E simplesmente isso Ademar, quilômetros percorridos por (não versus) litro de combustível. Mas é claro que nessa sua situação, utiliza o ponto morto será melhor, se a distância de redução é muito longa, se você apenas deixar de acelerar para executar o cut-off logo logo vc terá que re-acelerar novamente, por conta das resistências. Mas para distâncias curtas no transito urbano, ele é efetivo sem dúvidas. Agora assim, se você utilizar o cut-off em uma descida seu carro também ganhará velocidade e posterior corte de combustível. Aprenda a administrar isso e você otimizará seu consumo de combustível.

  • Arthur Gevaerd Neto

    Rua as Andorinhas
    181 – Jardim Novo Horizonte

  • Ao Anderson, autor do texto, eu só digo uma coisa: “Na prática, a teoria é outro!”.
    É muito lindo falar que o sistema de injeção eletrônica na teoria é perfeito e que executa perfeitamente os cut offs em qualquer momento em que o motor estiver recebendo energia cinética.
    Mas a verdade, de quem é motorista de verdade e testa seus modos de condução, é que: A FÍSICA AINDA É LEI! E A ENGENHARIA AINDA É FALHA!

  • ARMSTRONGCGPB

    Uso banguela, pois ando devagar e evito 1 e 2a, economiso muito fiat uno 99, esse corte de combustível do carro é lara quem viaja, mas para quem anda com atenção pode usar banguela em BAIXA velocidade.

  • Não se iludam esses engenheiros só querem fazermos gastar mais devemos descobrir da nossa maneira.

  • carro engatado contribui para segurança , e é lei , mas dizer que banguela não economiza é piada pra boi dormir ,meu carro ( um siena ) engatado fez 13 .9 ,porem aproveitando as banguelas fez precisamente , 16.3 , em 460 km só para experiencia e com poucas banguelas , estava junto a um mecanico que me disse , TALVEZ ; TALVEZ ! ; cause algum problema no cambio isso é TALVEZ , viu ai seu engenheiro ? SE NÃO TEM GIRO , NÃO TEM GASTO , UAI SÔ …

  • Quer economizar ? Descer desengatado? Desça a Serra do Mar, quando for para Santos…deixe para freiar só lá em Cubatão..!! hehehehehe! Eu prefiro descer engatado em 5ª marcha.. economizando freio também!!

  • Tenho um novo Palio1.4, no percurso de casa para o meu trabalho em marcha, ele faz 10 km por litro, comecei a colocar em ponto morto sempre que posso e passei a fazer 15.7 por litro. Resumindo, economiza sim..

  • O que o texto diz é que o sistema de injeção é inteligente.
    Se o carro esta em ponto morto (independente de estar ou não em movimento), ele precisa de uma quantidade x de combustível pra não “morrer”.
    Agora se a injeção entende que há inercia de movimento e não há aceleração (tirar o pé na descida), a quantidade de combustível injetado para o carro não morrer é muito menor que X – Devido a condição favorável da inercia.
    Conclusão em consumo de combustível
    Aceleração normal > Banguela > Tirar o pé nas decidas.

  • OLA PESSOAL! TIREI MINHA CNH A POUCO! AINDA ESTOU COM A PROVISORIA, OU SEJA, NAO ADQUIRI EXPERIENCIA PROFUNDA EM BR. NA CIDADE ESTOU PRATICANDO BASTANTE! LENDO ESSES COMENTARIOS VEJO QUE HA DIVERGENCIAS ENTRE ELES! BELEZA, AS PESSOAS DEVEM MESMO FAZER QUESTIONAMENTOS MOSTRANDO QUE CADA UM TEM SUA PROPRIA OPINIAO, SE FOSSE TUDO IGUAL QUAL SERIA O SENTIDO DA VIDA? O DIREITO DE LIVRE EXPRESSAO E PENSAMENTO? SEM FALAR QUE, COM OS ERROS DE UNS CONSEGUIMOS CORRIGIR OS NOSSOS!CERTO? MAS PERGUNTO: NO MEU CASO AO ADQUIRIR EXPERIENCIA PRATICA NO TRANSITO EM RODOVIAS E ATE OBTER MINHAS PROPRIAS CONCLUSÕES, EXISTE CERTO OU ERRADO NESSA QUESTAO DE USAR O CARRO ENGATADO OU DESENGATADO,SUBIDA/DESCIDA?
    “”DEBATE CONTRADITORIO É SEMPRE BOM EM UM PAIS DEMOCRÁTICO””

  • Roberto Graciuti

    Cut Off existe sim, sou formado em tecnologia automotiva porem, o ato de desengatar e usar o ponto morto aumenta sim a economia de combustível. O Cut Off pode ser mais compensador se a descida for ingrime o bastante para que o carro não perca a velocidade, neste caso, o sistema de injeção eletrônica corta completamente o combustível, agora se não for ingrime o bastantes, descer desengrenado aumenta muito a economia SIM porem, pode aumentar o desgaste de peças, a exemplo do freio que passa a ser mais exigido.
    Só para vocês terem uma ideia, tenho uma frota de 4 fiat palio fire 1.0, eu consigo fazer no etanol dentro da cidade uma media de 10,5km/l enquanto os meus funcionários fazem 7,5 a 8.0km/l

  • ATÉ QUE ENFIM ALGUÉM COM CONSCIÊNCIA. ..NUNCA CONCORDEI COM ESSE NEGÓCIO DE BANGUELA COM MARCHA ENGATA É MAIS ECONÔMICO QUE CARRO NA BANGUELA EM PONTO MORTO. .KKKK. ACREDITO DE QUEM AFIRMA ISSO TEM ALGUM BENEFÍCIOS POR TRÁS. …

  • É inacreditável o que se lê aqui. A reportagem diz claramente que o consumo vai a zero se o carro for mantido engrenado quando descendo uma ladeira. O motor se mantém ligado porque a força de gravidade está puxando o carro pra baixo (ladeira abaixo) e o motor está ligado aos pneus por meio da transmissão. Usando os sensores da borboleta, de rotação do motor e outros sensores, a centralina sabe que o motor não precisa de combustível naquele momento (quando você tira o pé do acelerador, a borboleta fecha e não admite ar. A entrada de ar para a marcha lenta se mantém aberta, mas não há combustível a ser queimado), afinal, pra que mandar combustível se a borboleta da injeção está fechada e não há admissão de ar?
    O resultado é consumo zero.
    O que um motor em marcha lenta consome varia de motor para motor, mas o fato é que há um consumo (algo próximo de 1 litro por hora, variando pra mais ou pra menos, como disse, DEPENDENDO DO MOTOR).
    Insistir que um motor que consome combustível em marcha lenta, por precisar de combustível para se manter ligado, é mais econômico que um que gasta zero, pois o que mantém o motor em movimento é a força de gravidade, pois não há injeção de combustível é, no mínimo, absurdo, beirando o surreal.

  • para aqueles carros que vieram com o sistema mono ponto,um bico não tem economia no ponto morto?

  • Como dito no texto podemos generalizar e dizer que em todas situações o veículo entrará em cut off. Isso vai depender muito sobre qual é a forma de condução do veículo. Se o condutor sabe dirigir aproveitando todo o torque que o motor oferece ele vai sim ter economia de combustível se nao colocar no ponto morto. Não vou entrar em termos técnicos já explicados. Inúmeras pessoas tentaram contradizer acima citando casos práticos. E afirmo pra vcs: se andando no ponto morto vc consegue mais economia do que sempre engatado vc tem um modo errado de condução. Não troca a marcha direito, freia na hora errada, nao sabe aproveitar as faixas de torque do motor, ou seja, o carro estando no ponto morto gasta menos combustível do em que seu modo errado de dirigir. Caso alguém queira discutir falando que estou errado me diga qual o veículo em questão. Analisaremos as curvas de torque x rotação e também de posse de gráficos injeção de combustível (tenho posse de ensaios de todos veículos nacionais) podemos chegar a uma conclusão. Sou Bruno (Engenheiro eletrônico, engenheiro eletricista, engenheiro de telecomunicação, pós em sistemas de injeção magneti marelli e pós em programação e mecânica de injeção direta Hyundai).

  • Tem gente que insiste em dizer que “bangela” gasta menos. Bando de desinformados e cabeças duras. Andadores de Opala carburado. Vcs tem tanta certeza que estão certos que fizeram pesquisa no Google e estão aqui falando merda. Na atuação do Cut Off o corpo de borboleta ficar literalmente fechado! Simples assim. Se nao entra ar não entra oxigenio. sem oxigenio a sonda lambda entende que nao precisa injetar combustível e por conseguinte o consumo é mínimo. Mínimo porque em determinados períodos é injetado combustivel pra ser feita uma leitura do sistema pela central para saber se o carro está preparado pra quando o motorista precisar de acelerar.

  • O leitor AnJo888 tentou, mas está totalmente equivocado. A matéria diz claramente o que acontece, mas ele não quer acreditar, afinal sao anos crrndo em algo para de repente saber wue edtava errado todo esse tempo.
    Se você usar um scanner de diagnóstico automotivo, como por exemplo o Rasther (da renomada empresa brasileira Tecnomotor, líder nesse segmento) verá que a injeção do combustível cai drasticamente ao tirar o pé da embreagem com o câmbio engatado, comparado ao veiculo em marcha lenta, chegando a zero em certas circunstâncias.
    Portanto não adianta discursar teorias infundadas para tentar provar o que você acha que é o certo. A matéria está correta e ponto final.

  • Simples, voyage 1.0, carro engatado na decida, o computador de bordo aponta — (zero) no consumo por litro, já desengrenado chega 60 km/l, ou seja, cut off corta combustível sim, o carro perde velocidade, mas numa ladeira não é isso que freia o carro!

  • Pergunta aos senhores: Se em marcha lenta o carro está em 900 rpm, como haveria de economizar em 2500 rpm engatado sem acelerar?

  • “Na atuação do Cut Off o corpo de borboleta ficar literalmente fechado! Simples assim. Se nao entra ar não entra oxigenio. sem oxigenio a sonda lambda entende que nao precisa injetar combustível e por conseguinte o consumo é mínimo”
    motor ligado sem injetar combustível… me explique como ??? Cavalo anda cavalo bebe… não existe motor ligado sem injeção de combustível… e garanto que esse mínimo é igual ou maior do que a injeção no ponto morto. Banguela Forever !

  • Você acha que engrenado de 5 marcha seu carro consegue descer na mesma velocidade do que ele desce de ponto morto? O carro em uma descida leve em ponto morto percorre um distancia muitoooo maior do que engrenado…traduzindo ponto morto economiza mais……

  • Pensando em economia e não em segurança, use o cut off em decidas íngremes onde a redução de velocidade causada pelo motor engatado não seja menor do que a velocidade máxima da estrada e use o carro em ponto morto em decidas que a o aumento de velocidade não ultrapasse a velocidade máxima. Resumindo quando a descida não é íngreme a perda de velocidade do cut off não compensa o ganho de velocidade do ponto morto. Agora na dúvida faça o teste.

  • BOA NOITE PESSOAL, MAS NÃO TEM NINGUÉM NESTE MUNDO QUE ME PROVE AO CONTRARIO, SOU PROVA VIVA DESSA TAL BANGUELA, SOU ESCOTEIRO DE CARGA NAS ESTRADAS, MORO EM RECIFE PE E VOU PRA SÃO PAULO DIRETO, MINHA EMPRESA ME PAGA O DINHEIRO DE 4 TANQUE DE COMBUSTÍVEL EU GASTO SÓ 2 E MEIO E ECONOMIZO 1 E MEIO. PRA VOCÊS TER UMA IDEIA COM UM CARRO 1.0 O TANQUE CHEIO FAÇO 1.150 QUILOMETRO PENSE NUM PÉ LEVE NO ACELERADOR OU MELHOR SÓ A UNHA KKKKK SE EU NÃO ESTIVESSE ESSA EXPERIENCIA , PODERIA ATE ACREDITAR.

  • a galera le e nao entende!
    nimguem quer saber de velocidade, ou de subida, que vem depois da decida
    nada disso interessa ….a questa é que na decida um carro injetado,ou com injeçao direta engrenado, nao consome nada de combustivel,e o motor nao morre pois o peso do carro que esta na decida..faz o motor girar..simples assim…chega uma hora, logico que o carro nao aumenta mais a velocidade ,pois o motor segura o mesmo…logico q desengatado vc vai embalar bem mais..mais a questao nao eh de velocidade..e sim do consumo.
    lembrando q o consumo é zero..sem estar acelerando exatamente nada…

  • gostaria de saber se a camionete a diesel qdo. parada com o motor funcionando gasta combustível como gasolina e ou alcool

  • nelson fontanelli

    Só um comentário: qual a diferença de o carro estar em: ponto morto parado ou a 60, 80 ou 100 kms por hora? o consumo será o mesmo?

Your Turn To Talk

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instagram